Blog

Música no Pequeno Príncipe: Visual Vernacular e Libras

Pensando em tornar o projeto Música no Pequeno Príncipe acessível, além dos intérpretes de Libras na série de vídeos sobre os instrumentos musicais, utilizamos o recurso do Visual Vernacular (VV).VV Ricardo Boaretto

Visual Vernacular é um gênero estético-poético da língua de sinais. O sinalizante em Libras, cria performances narrativas articulando diversos elementos visuais das línguas de sinais com propósito de tornar a história-poética altamente visual para o público surdo.

VV Fábio de Sá

Podemos dizer que a Visual Vernacular é uma mistura da linguagem cinematográfica (com uso de planos), da linguagem das artes visuais (quando apresenta detalhes e cria imagens) e ainda  da linguagem corporal (ao usar a dança, por exemplo, para expressão de ritmos).

Pessoas surdas que dominam esse gênero estético-performático, são consideradas grandes oradoras (sinalizadores) da literatura surda. Uma imagem ganha vida, ação e o telespectador consegue ver de forma tridimensional e em vários ângulos os objetos narrados.

Unidade Estética

A ideia de trazer o VV para a série de vídeos sobre instrumentos musicais do projeto Música no Pequeno Príncipe parte da compreensão de que é necessário criar identidades surdas positivas, que possam ter acesso a todo conteúdo produzido em uma obra, incluindo o instrumental.

Para termos unidade, incluímos uma janela de Libras com um bom tamanho e também incluímos os intérpretes no figurino, propondo uma coisa não muito comum com as janelas de libras: a unidade estética! 

Parece pouco, mas esses pequenos detalhes ativam a potência da comunidade surda já que apresentam artisticamente o espaço dos intérpretes, assumindo sua parte efetiva no conteúdo veiculado. 

A ideia de trazer o VV para a série de vídeos sobre instrumentos musicais do projeto Música no Pequeno Príncipe parte da compreensão de que é necessário criar identidades surdas positivas, que possam ter acesso a todo conteúdo produzido em uma obra, incluindo o instrumental.

Para termos unidade, incluímos uma janela de Libras com um bom tamanho e também incluímos os intérpretes no figurino, propondo uma coisa não muito comum com as janelas de libras: a unidade estética! 

Parece pouco, mas esses pequenos detalhes ativam a potência da comunidade surda já que apresentam artisticamente o espaço dos intérpretes, assumindo sua parte efetiva no conteúdo veiculado. 

Capa Visual Vernacular e Libras

O trabalho para os vídeos deste projeto contou com 03 intérpretes de Libras surdos e 02 intérpretes de Libras ouvintes. 

Ricardo Boaretto e Fábio de Sá (ambos surdos) performatizaram a Visual Vernacular;

Paula Roque (surda) traduziu os instrumentos de percussão;

Viviana Rocha (ouvinte) traduziu os instrumentos de cordas;

Jonatas Medeiros (ouvinte) os de sopro.

 

É super importante o trabalho em equipe junto a profissionais surdos, buscando promover a representatividade surda em processos de criação em Libras na arte. Agradecemos muito à toda equipe do Projeto Música no Pequeno Príncipe pela recepção e carinho nesta produção!

 

Para assistir todos os vídeos na íntegra acesse o Canal do Projeto Música no Pequeno Príncipe no Youtube.

 

Playlist dos Instrumentos de Cordas:

Playlist dos Instrumentos de Sorpo:

Playlist dos Instrumentos de Percussão:

#visualvernacular #musicanopequenoprincipe